Portuguese English Italian Spanish

Icon testemunhos

icon publica

ICON IMC90

Icons left ANUARIO

Missão de Uncanha-Marávia: Acção missionária entre garimpeiros

MinasTrabalhadores das Minas recebem visita de Missionários da Consolata

O superior da Missão de Uncanha, na Diocese de Tete, Padre Carlos Biella e o Padre Diamantino Antunes, superior regional dos Missionários da Consolata em Moçambique juntamente com o catequista Luís Tomatoma, visitaram uma pequena comunidade católica que está a crescer nas minas de Malilonguè, no distrito da Maravia, província de Tete. Chegaram a esta terra de garimpeiros já visitada o ano passado pela primeira vez pelos Missionários da Consolata: padre Franco Gioda e Padre Leonel Toledo.
A comunidade já preparou um pequeno alpendre para se reunir para a oração dominical na entrada da aldeia dos trabalhadores das minas. São poucos os católicos ainda, mas existe vontade de rezar. A igreja Católica é a primeira a fixar-se nas minas, embora haja cristãos de outras igrejas. Celebramos a Missa para os presentes. A capela provisória tem como padroeiro nada mais nada menos que o rei Salomão, que procurou riquezas nas minas de Ofir e dotou o tempo de Jerusalém de tanto ouro e pedras preciosas.
Foram também visitadas as minas de Malilonguè, uma área concessionada em 2007 à Sociedade Great Western Mining Limitada. Dentro da área de concessão operam um grande número de trabalhadores, reunidos em associação, que se dedicam à extracção de minerais semi-preciosos. Acompanhados pelo presidente da associação, visitámos uma mina a céu aberto onde um grupo de garimpeiros escava a uma profundidade de mais de 20 metros em condições de segurança muito precárias, que em alguns casos colocam em risco a própria vida. Neste ambiente de grande precariedade os missionários sentem que é mais do que necessário levar a riqueza do Evangelho e gestos de consolação.

 

Minas3São muitas as pessoas, sobretudo jovens, oriundos de diferentes distritos de Tete e de outras províncias deMinas2

Moçambique, e dos países vizinhos que aqui acorrem atraídos pela ilusão da riqueza fácil, que em alguns casos se transforma em pesadelo.