Portuguese English Italian Spanish

Icon testemunhos

icon publica

ICON IMC90

Icons left ANUARIO

Hoya-Hoya Mamani Consolata
Escrito por P. Kirikinto, Pároco de Vilanculos   

105Bem-vinda, Mãe Consolata!!

 


Cristãos da Paróquia de S. José de Mapinhane peregrinam a Funhalouro e fazem entrega da imagem de Nossa Senhora da Consolata. Devido aos anos da guerra a imagem da padroeira de Funhalouro ficara retida na paróquia de Mapinhane e nunca chegara ao seu destino. Agora num acto solene e histórico a Consolata chega ao seu destino enquanto os seus filhos cantam Hoya hoya mamani Consolata, Bem-vinda Mãe Consolata!!!

 

 


Foi uma viagem longa, um pouco cansativa, mas com a graça de Deus chegamos com muita fé e cheios de alegria. Era sábado, 18 de Maio de 2013. Às 3 da madrugada partimos da nossa paróquia de S. José de Mapinhane para acompanharmos a imagem de Nossa Senhora da Consolata até à sua paróquia de Funhalouro que dista 256 Kms.

Há muitos anos que a imagem de Nossa Senhora da Consolata permanecia em Mapinhane. Dizem que a estátua chegou antes da guerra dos 16 anos e tinha como destino a paróquia de Funhalouro que ostenta o nome da Consolata mas ficou sobre a custódia da Paróquia de Mapinhane que a protegeu durante a guerra.
Veio a paz, abriram-se as vias de acesso, os meios de comunicação tornaram-se adequados e assim a comunidade cristã e as equipas missionárias das duas paróquias viram que tinha chegado o momento exacto para concretizar o sonho de muitos anos.
Quase para chegar, parámos na Escola Secundária de Funhalouro para podermos preparar bem a nossa Mãe. Reduzimos a velocidade dos carros e cantando fomos entrando na vila de Funhalouro. Das casas à beira da estrada não faltavam curiosos que se levantavam para ver Nossa Senhora da Consolata passar, outros iam correndo atrás dos carros, tirando algumas fotos. Mais à frente estavam jovens, "mamanas", papás e o próprio Pároco Padre Adeka na praça principal de Funhalouro à nossa espera.
Chegados, vimos os dois Párocos, Padre Adeka e Padre Kirikinto, ambos Missionários da Consolata se abraçarem em sinal de boas vindas da delegação dos peregrinos de Mapinhane e da Mãe Consolata. Logo se entoou o HOYA-HOYA, que todos cantavam com grande alegria, atirando flores à Mãe Consoladora. Via-se nos rostos e nas vozes dos crentes quanta era a emoção: uma verdadeira festa de quem recebe sua Mãe.
Dirigimo-nos à igreja, carregando a Consolata e aí celebrou-se a Santa Missa que foi bem preparada, recheada de bom ambiente, animação litúrgica e como é o costume não faltou o som dos tambores e os alaridos de alegria.
Ia já terminando a celebração quando recebemos uma bênção especial da parte de Deus que através da chuva se manifestou a seus felizes filhos em festa. De facto na zona de Funhalouro não chove com frequência, daí que para nós foi uma verdadeira bênção divina.
Não faltaram palavras de agradecimento por parte dos crentes de Funhalouro, que sempre diziam: bem-vinda nossa Mãe consoladora. Esperamos durante muitos e muitos anos, mas hoje mesmo que nos faltem tantas coisas não irá faltar a alegria, a felicidade e as nossas boas vindas à sua casa.
O catequista Lázaro Nhari, da comunidade de Mapinhane, pediu muito para que Funhalouro seguisse o exemplo de Mapinhane em respeitar, cuidar e valorizar a Mãe Consolata, porque segundo ele, não se trata apenas de uma estátua mas é um símbolo da presença dos Missionários da Consolata em Moçambique e em particular é sinal da presença da nossa e vossa Mãe, vossa padroeira onde vamos pedir consolo, a paz e a fraternidade.
"Passámos momentos perturbados, momentos difíceis de guerra, mas Ela não nos abandonou e nós também não abandonámos a Ela, sabem porque? Porque nós acreditamos em Deus, tivemos fé que tudo isso iria passar, prestamos o nosso juramento a Deus. Vocês devem fazer o mesmo para que nada de mal aconteça com Ela. Nós a mantivemos em boas condições e não gostaríamos de a ver descuidada. Muito obrigado pela vossa recepção".
Depois da Santa Missa a comunidade local ofereceu aos peregrinos um almoço. Não houve indigestão pois todos estávamos em festa cantando. A despedida foi festiva de novo com cantos e danças, dentro de uma grande festa e alegria.
FAMBANI HI KU RULA! FAMBANI NI HOSI.
(Ide em Paz! Ide com o Senhor!)